Ouvir seu bebê dizer suas primeiras palavras é um dos momentos mais emocionantes para toda mãe e todo pai. Principalmente se os primeiros balbucios foram algo como “mama” ou “papa”. Ouvir seu bebê emitindo estes sons deixa todos em volta emocionados, é o seu bebê se comunicando pela primeira vez com “palavras”. Ter lágrimas nos olhos nesse momento é normal, e esse é mesmo um momento que com certeza deve ser marcado, comemorado e incentivado.

Desde os primeiros momentos fora do útero, seu bebê já está se comunicando com você. Pelos primeiros meses da vida dele, o choro é a principal forma de comunicação. É chorando que ele diz que está com fome, com sono, precisando de uma troca de fralda, com frio e também quando se sente sozinho e quer atenção. Com o passar dos dias você vai percebendo que cada choro é diferente, e só de ouvir o choro do bebê você já vai saber o que ele precisa.

Com 3 meses o seu bebê começa a produzir os primeiros sons além do choro. Risada, vogais e gritinhos, começam a aparecer. Desde cedo seu bebê está catalogando sons, palavras e tudo o que ele consegue ouvir em volta dele, o cérebro está se desenvolvendo e se organizando, por isso conversar constantemente com o bebê ajuda no desenvolvimento da fala e da organização da mente do bebê.

Nesse momento não importa muito o assunto. Você pode descrever o que está acontecendo em volta dele, contar uma historinha, cantar ou apenas falar sobre qualquer assunto. O som da sua voz vai acalmar o bebê e ele vai prestar atenção aos sons e aos movimentos da sua boca.

Próximo dos 6 meses, o bebê começa a balbuciar de verdade, ele começa a ter um domínio maior da língua, dos lábios e do palato, o que possibilita a criação dos sons das consoantes. É aqui que podem aparecer as primeiras sílabas, como ma, pa, ba, na, da... você vai ouvir muito essas silabas repetidas, e já nesse momento você pode manter uma conversa com o bebê, deixando espaço para ele falar também, assim ele vai aprendendo que a conversa se dá pelos dois lados, uma pessoa falando e a outra respondendo.

Essa interação não só estimula a fala, mas também ajuda na socialização do bebê, que vai aprendendo desde cedo que em uma conversa existem dois participantes que se revezam falando e escutando.

Nessa fase não importa que você não entenda nada do que ele está falando, faça de conta que tudo que sai da boca do seu filho faz sentido e continue conversando com ele. Tente falar o mais corretamente possível, como se você estivesse falando com um adulto, mesmo que muitas vezes seja difícil não falar com um bebê sem usar muitas palavras no diminutivo. Muitas das palavras utilizadas para falar com um bebê estão cheias de “inho”, o que deixa a palavra mais difícil de ser compreendida. Seu bebê vai aproveitar muito mais se você conseguir conversar com ele como conversar com um adulto.

Lógico que falar como dá vontade na frente de um bebê não é proibido, mas conversar com ele usando palavras simples, sem muitos “inhos” e sons desnecessários ajudam no desenvolvimento e na compreensão da fala de seu bebê.

A partir dos 8 meses é comum os bebês começaram a pronunciar coisas como “mama” ou “papa”, sem ser uma repetição inesgotável de sons. Incentivar esse momento é importante, e você pode estimular o uso dessas palavras, mas não fique chateado se ele disser essas silabas e apontar ou olhar para um objeto próximo. Nessa idade o bebê ainda não faz uma conexão real entre o som e os objetos ou pessoas em volta dele, mas com um pouco mais de tempo você vai ver que ele vai dizer estas palavras e saber que elas se referem a você.

Quanto mais você conversa com o seu bebê, mais ele absorve e compreende o mundo em volta dele. Mesmo não conseguindo se expressar em palavras compreensíveis, o bebê já entende muito do que é dito em volta dele. Conversar com ele ou com outras pessoas perto dele, ler para ele e cantar estimula a fala e o desenvolvimento das áreas do cérebro conectadas à comunicação.

Todo bebê se desenvolve em seu próprio ritmo, o importante é ver um claro desenvolvimento mês a mês. Se mesmo com 1 ano seu filho ainda não tiver dito nenhuma palavra, mas você viu um desenvolvimento na fala dele, dê um pouco mais de tempo, converse com ele, estimule a fala. Quanto mais você envolver seu filho nas conversas, mais ele vai ser estimulado a responder, e as primeiras palavras logo vão aparecer.

Se, por outro lado, você não está vendo nenhuma mudança, se seu bebê continua a produzir sempre os mesmo sons, ou não produz som nenhum além do choro, é bom consultar um pediatra, que poderá examinar e verificar porque seu filho ainda não disse as primeiras palavras.

A partir de 1 ano o vocabulário do seu filho vai crescer enormemente. Até os 3 ou 4 anos de vida, uma criança aprende entre 2 e 5 palavras por dia, e ele não só vai pronunciar estas palavras como vai conseguir associar elas a um objeto ou pessoa. Nessa idade é comum o uso de onomatopéias, palavras que parecem sons, ou que imitam o som das coisas como “miau” para gato, “au-au” para cachorro, “vrum-vrum” para carro... você pode e deve dizer ao seu filho o nome certo das coisas, mas sempre de maneira lúdica e educativa, sem brigar ou gritar caso ele ainda não consiga pronunciar direito todas as palavras.

Uma boa dica para ajudar seu filho a falar as palavras corretamente é repetir o que ele disse usando a palavra certa, por exemplo, se seu filho diz algo como “quelo aga” você pode repetir depois dele “você quer água?”. A repetição ajuda a criança a entender o erro e a tentar repetir o jeito certo de dizer as palavras.

Repetição e correção é a chave para aumentar o vocabulário do seu filho. Repita com ele as palavras que ele já sabe, estimule ele a aprender palavras nova, e sempre que ele apontar para alguma coisa, diga o nome correto da palavra. Assim ele vai aprendendo e absorvendo as palavras novas e ainda usar as palavras que já conhece.

Calma, paciência, repetição e carinho é tudo o que uma criança precisa para aprender a falar. Você vai notar que, a partir do momento que seu filho começa a dizer as primeiras frases (por volta dos 2 anos, frases de duas ou três palavras), o vocabulário e a habilidade de se comunicar dele vai crescer exponencialmente.

As primeiras frases serão como “mamãe foi” ou “bebê quer” e muitas dicas corporais, como apontar ou olhar para lugares e coisas. Com o tempo ele vai aprendendo o nome das coisas e vai conseguindo se comunicar melhor com você. As frases vão ficando mais completas e, quando você menos esperar, seu filho já vai estar pronto para dizer frases inteiras.

A Be Little quer compartilhar estes momentos com você, deixe um comentário com a primeira palavra do seu filho, vamos compartilhar estes momentos tão especiais.

Para deixar seu filho ainda mais confortável para aprender a falar, andar e se desenvolver, a Be Little trabalha apenas com materiais macios e confortáveis, próprios para o contato com a pele do bebê. Nestes dias frios, nada melhor do que um Pijama Be Little para deixar seu filho quentinho a noite toda.