Por muito tempo se pensou que crianças agitadas, que não conseguem ficar quietas, paradas, ou que não conseguem se concentrar em uma atividade por mais do que alguns minutos, eram má educadas, não receberam educação dos pais, ou apenas não queriam prestar atenção ao que a professora tentava ensinar.

Hoje se sabe que existem alguns distúrbios de aprendizagem e de comportamento que podem ser explicados por uma má formação no cérebro. Entre estes distúrbios está a hiperatividade.

A hiperatividade é normalmente associada ao distúrbio de déficit de atenção, também conhecido como TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade). Apensar do nome, é possível que uma criança tenha problemas de déficit de atenção sem que ela seja hiperativa, assim como é possível que uma criança hiperativa não apresente déficit de atenção. Para poder saber com certeza qual o diagnostico do seu filho, são necessários exames mentais, motores e psicológicos para que o médico possa dizer se seu filho realmente tem algum distúrbio e qual é ele.

A hiperatividade é um dos distúrbios mais comuns, aparecendo normalmente durante a infância, já que é causado pelo subdesenvolvimento ou mau funcionamento de alguma parte do cérebro, normalmente de uma parte do cérebro relacionada ao movimento, o que faz com que a criança não consiga ficar parada por mais do que alguns minutos.

Crianças que são muito mais ativas do que outras da mesma idade, que parecem não conseguir se concentrar em alguma coisa por mais do que alguns minutos (seja uma aula na escola ou mesmo um programa de televisão), que ficam mexendo mãos, pés, pernas ou objetos o tempo todo demonstram alguns dos sintomas mais comuns da hiperatividade.

Crianças impulsivas, que fazem coisas sem pensar ou repetem os mesmos erros mesmo depois de terem sido punidas por eles, também podem estar mostrando sintomas de hiperatividade. A impulsividade, assim como a agitação são controladas pela mesma parte do cérebro, por isso normalmente aparecem juntas quando existe algum problema funcional na parte do cérebro que controla a motricidade, ou seja, a habilidade de se movimentar.

Educar uma criança hiperativa pode ser exaustivo. A agitação da criança se espalha pela casa, agitando e irritando as outras pessoas na casa, principalmente porque a criança não consegue fazer uma coisa de cada vez, muitas vezes parecendo ser incapaz de terminar uma tarefa ou brincadeira antes de começar outra, o que pode causar conflitos dentro de casa.

Gritar com a criança ou castigar todo ato de má criação com intensidade cada vez maior dificilmente vai resolver a situação. É necessário tem em mente que crianças hiperativas não possuem controle total sobre as ações delas, e que muitas vezes não entendem porque estão sendo punidas.

 Parece existir um numero maior de casos de hiperatividade em meninos quando comparados às meninas, possivelmente porque as meninas são educadas desde muito cedo a não demonstrarem os principais sintomas deste distúrbio. Isto de forma alguma quer dizer que uma menina não pode ser diagnosticada como hiperativa.

O diagnostico da hiperatividade normalmente é feito entre os 6 e 10 anos. A entrada na escola pode exacerbar os sintomas ou trazer apresentar novos sintomas na criança. Momentos estressantes como separação dos pais, luto, mudança de casa ou de escola, também pode causar alguns dos principais sintomas da hiperatividade. É muito difícil diagnosticar um bebê como hiperativo, já que existe uma faixa muito maior de desenvolvimento para cada fase do desenvolvimento do bebê, o que faz com que o diagnostico de um bebê seja impreciso.

Na grande maioria dos casos a hiperatividade vai desaparecendo conforme a criança cresce e o seu cérebro amadurece. Muitos poucos casos continuam depois da adolescência, e mesmo os casos que continuam não atrapalham mais tanto a rotina e o aprendizado do adulto como faziam com a criança.

Criar uma rotina pode ajudar muito se seu filho é hiperativo. Ter o dia estruturado e organizado ajuda a criança a antecipar o que vai acontecer, eliminando a ansiedade, grande causador de impulsividades na criança. Ter momentos de relaxamento, principalmente antes de dormir também ajuda. As crianças aprendem muito por imitação dos adultos em volta delas, se a sua vida é muito agitada e você não tem nenhum momento de relaxamento, seu filho provavelmente vai ter dificuldade em relaxar. Criar uma rotina de relaxamento antes de dormir ajuda a criança a dormir melhor, diminui a ansiedade e pode aliviar vários dos sintomas da hiperatividade.

O mais importante é consultar um médico especialista que possa diagnosticar corretamente se seu filho tem algum distúrbio de comportamento e seguir as orientações dele sobre a melhor maneira de ajudar seu filho e a educa-lo.

A Be Little se preocupa com seu filho e ajuda você a cuidar dele em todos os momento da infância. Para que ele possa correr e brincar, nossas roupinhas são feitas pensando no conforto e na praticidade.

Aproveite a Black Friday com mais de 900 produtos em promoção, você com certeza vai encontrar vários produtos pro seu filho!