Crianças e bichos de estimação são uma combinação e tanto. Se você já tem um bicho de estimação, e está esperando seu primeiro filho, você pode estar pensando se é realmente uma boa ideia ter um bichinho perto do seu bebê recém nascido. A resposta para essa dúvida não é tão direta, sim ou não. Tudo depende do seu bicho e da personalidade dele. Bebês pequenos podem, sim, interagir com animais desde pequenos, mas a personalidade do animal é muito importante, principalmente nos primeiros meses de vida do seu bebê. O tamanho e tipo do animal não importa muito, grande, pequeno, cães, gatos, hamsters ou passarinhos, se seu bichinho for dócil e sociável, ele provavelmente vai amar e cuidar do seu bebê tanto quanto você.

É preciso, sim, tomar alguns cuidados, principalmente com animais de grande porte, que são, normalmente, mais ativos e brincalhões, já que eles muitas não sabem a força que tem e podem querer brincar de forma mais bruta com você e com seu bebê. Mas você pode ensinar seu bicho de estimação a ser mais gentil e delicado com o seu bebê, e com o tempo, seu bichinho vai entender que tem mais uma pessoa para amar e cuidar.

Os benefícios dessa relação desde cedo são muitos, incluindo um sistema imunológico mais forte na criança, já que ela é introduzida a diferentes tipos de microrganismos, mas é sempre bom prestar atenção aos sintomas do seu bebê, caso ele apresente algum tipo de alergia ao animal, principalmente gatos ou cachorros de pelo mais longo.

Se você ainda não tem nenhum bichinho de estimação, mas está esperando um bebê, ou tem um filho pequeno, vale a pena esperar um pouco antes de entrar nessa jornada. Introduzir um animalzinho na sua vida familiar e na sua rotina pode ser complicado, principalmente se você tiver que educar um filhotinho.

Mas seu filho provavelmente vai, em algum momento, começar a pedir por um bichinho, seja um cachorro, um gato, uma ave, um peixe ou um roedor, e você, provavelmente, vai acabar cedendo. Mesmo que demore algum tempo para que os pedidos e olhos brilhantes do seu filho façam com que você diga sim.

Não existe um momento certo para se ter um bichinho dentro de casa, já que, dependendo do animal escolhido e das características dele, e de seu filho, você tem uma imensa gama de possibilidades. Mas a partir dos 3 anos de idade seu filho pode começar a se beneficiar da presença de um bichinho de forma mais visível, além de ele já ter uma autonomia um pouco maior e entender melhor instruções do tipo “você não pode puxar o rabo do gato ou as orelhas do cachorro”.

Mas não são só gatos e cachorros que podem ser ótimos animais de estimação. Passarinhos, peixes, hamsters, coelhos e outros roedores podem ser tão amados e estimulantes quanto os cães e gatos. Se você não tem muito espaço, ou se seu filho não é uma criança muito agitada, você pode considerar um animalzinho diferente para o seu filho. A interação nem sempre é tão direta (como os peixes, por exemplo), mas o carinho e os cuidados necessários são importantes tanto para o animal quanto para as crinças.

A convivência entre criança e animal de estimação estimula o desenvolvimento da criança, tanto motor, ao correr atrás do animal, ou aprender a força certa para acariciar o bichinho, quanto emocional e afetiva. O companheirismo que surge entre criança e animal é imenso, assim como o senso de responsabilidade e de preservação da vida.

Depois de você se decidir por ter um animal de estimação, é importante que você escolha o animal certo. Cada animal tem sua própria personalidade, e ela deve, de alguma forma, refletir na personalidade do seu filho.

Nem todos os cachorros são brincalhões e afetivos, o Poodle, por exemplo, pode ser muito ciumento, e o Yorkshire pode ser agressivo, mas isso não significa que eles não possam ser bons companheiros para seu filho, apenas que é necessário ter um cuidado maior na escolha do bichinho.

Gatos, por outro lado, tem fama de serem traiçoeiros e ariscos, mas isso também depende da raça e da personalidade do bicho. Eles gostam, sim, de carinho e de atenção, mas são mais independentes e provavelmente vão subir nos armários quando quiserem ser deixados em paz. Essa combinação pode não ser a melhor se seu filho for uma criança ativa e brincalhona, já que a frustração de não ter o bichinho sempre do lado pode causar ataques de birra e teimosia.

Cada animal é apropriado para um tipo de criança e de família. O espaço que você tem para acomodar o animal também é um fator muito importante, assim como você precisa considerar o tempo e gastos necessários para se manter um bichinho.

Escolher ter um animalzinho em casa deve ser uma escolha consciente das demandas de tempo e de atenção, assim como do cuidado na interação entre o animal e seu filho. Lembre-se que os animais crescem e que um filhotinho fofinho não vai ser um filhotinho para sempre. O companheirismo e amizade entre criança e animal é uma coisa maravilhosa, e você pode ensinar muitas coisas a seu filho utilizando essa relação, mas escolher ter um animal de estimação é muito mais do que isso, e essa escolha deve ser feita com cuidado.

A Be Little tem em sua linha de roupinhas vários conjuntinhos, calças e camisetas mais básicos para serem utilizados no dia a dia, na escola, nas brincadeiras e momentos de lazer.

Aproveite os últimos dias da nosso Saldão de Verão com mais de 1000 peças com até 40% de desconto!