Cerca de 9% dos nascimentos brasileiros são de bebês prematuros. Um bebê é considerado prematuro quando nasce com até 36 semanas e 6 dias de gestação. Mas mesmo sendo todos considerados prematuros, existem graus de prematuridade e cada caso é um caso e não se deve comparar as dificuldades de um bebê prematuro com a de outro. Principalmente se os bebês estiverem em graus diferentes de prematuridade.

Existem muitas causas possíveis para o nascimento prematuro, a mais comum delas é nos casos de gravidez múltiplas, ou seja, gêmeos. Mas esta não é a única causa de prematuros, existem outros fatores que podem influenciar o nascimento prematuro, como problemas de colo do útero, fumo, álcool, drogas, estresse, infecções, diabetes, obesidade, baixo peso, pressão alta, gestações muito próximas (menos de 6 a 9 meses entre o nascimento do bebê a nova gravidez), meninas menores de 17 anos e mulheres acima de 35 anos.

 Problemas no desenvolvimento do bebê, ou na formação da placenta também podem causar um parto prematuro. Mas tenha em mente que apenas 30% dos partos prematuros tem uma explicação científica, então não precisa se desesperar se você tem algum dos fatores descrito acima.

Um bom acompanhamento médico pré-natal ajuda no diagnóstico e prevenção do parto prematuro e, se ele for inevitável, o acompanhamento médico é essencial no momento do parto e dos cuidados com o bebê.

 O tempo ideal de duração da gravidez é de 40 semanas, mas a partir de 37 semanas o bebê nasce já sem precisar de muito cuidados especiais, e provavelmente terá um desenvolvimento motor e mental muito próximo do de um bebê que ficou no útero 40 semanas.

Bebês prematuros são divididos entre os que nascem entre 24 e 31 semanas, que são considerados prematuros extremos, e bebês que nascem entre 31 e 37 semanas também são considerados prematuros moderados. Todos estes são considerados prematuros e precisarão de cuidados médicos logo após o nascimento, mas quanto mais próximo das 37 semanas o bebê nasce, diminui o tempo e a quantidade de intervenções médicas que ele irá precisar.

O bebê só irá para casa quando alcançar o tamanho e peso aproximado de um recém nascido não prematuro. Dependendo do caso, isso pode levar dias, semanas ou meses.

Se você teve um bebê prematuro, e ainda não pode levar ele pra casa, isso não quer dizer que você não pode vê-lo, segurá-lo e até amamentá-lo. Seu bebê provavelmente vai estar ligado a máquinas e isso pode parecer assustador, mas é apenas mais um motivo para você estar ao lado do seu bebê o máximo possível. Ele vai precisar do toque carinhoso dos pais, do aconchego do colo.

A grande maioria dos bebês prematuros tem problema no momento da amamentação. A boca deles ainda não está totalmente desenvolvida e ele podem não possuir a capacidade de sucção e deglutição, ou seja, de sugar e engolir. Mas isso não quer dizer que seu bebê não vai precisar do leite materno. O leite materno continua sendo o alimento mais indicado para o bebê, então mesmo que ele não consiga ser amamentado de forma convencional, é importante que a mãe estimule a produção de leite e esgote as mamas para alimentar o bebê.

Este processo pode ser estranho nas primeiras tentativas, mas com o auxilio dos médicos e enfermeiras, você conseguirá alimentar seu bebê, mesmo que por meio de sonda.

Seu bebê vai precisar ficar na incubadora, já que não consegue controlar sua temperatura corporal, mas você deve conversar com o pediatra para visitar e segurar seu bebê assim que for possível. O contato com os pais ajuda a acalmar o bebê, e também ajuda na criação do laço afetivo entre pais e filho.

Algumas medidas de precaução terão de ser tomadas quanto à higiene e exposição de germes, bactérias e vírus, já que o sistema imunológico do bebê ainda não está desenvolvido e ele tem uma propensão maior a pegar infecções, principalmente respiratórias. Mas com os cuidados apropriados, você pode e deve passar o máximo de tempo possível com o seu bebê. Ele com certeza vai se sentir mais seguro com você por perto, mostrando carinho e afeto.

Mas o que esperar do seu bebê depois que ele saiu do hospital? Já se passaram dias, semanas e as vezes meses, e o seu bebê ainda precisa de tempo para começar a se desenvolver como um bebê não prematuro. É preciso ter em mente que, apesar de estar fora do útero já há algum tempo, o bebê usou toda a energia dele para terminar de se desenvolver, então por mais tempo que ele tenha passado no hospital, quando você puder levá-lo para casa ele provavelmente vai estar no mesmo nível de desenvolvimento de um recém nascido não prematuro.

Por isso não se preocupe se, ao completar 3 meses, seu bebê prematuro ainda não consegue segurar o peso da cabeça. Apesar de já ter algumas semanas ou meses de vida, é necessário ajustar a idade do bebê para observar o desenvolvimento dele. A idade corrigida de um prematuro, que é a idade ajustada do bebê, é calculada a partir da idade que ele teria se tivesse nascido com 40 semanas. Um exemplo, se o seu bebê nasceu 2 meses (mais ou menos 8 semanas) atrás com 30 semanas de gestação, a idade ajustada dele é de 38 semanas. Com 38 semanas, o bebê ainda deveria estar no útero. Nesse caso, para acompanhar o desenvolvimento do seu bebê, considere que o desenvolvimento dele deve estar cerca de 2 meses a menos do que a idade cronológica dele.

Essa diferença no desenvolvimento deve durar até mais ou menos os 2 anos da criança, podendo chegar aos 3 anos em prematuros extremos. O mais importante aqui é ter calma e paciência. Ficar comparando seu bebê com outros da mesma idade nunca é uma boa idéia. Cada criança se desenvolve em seu próprio tempo, e um bebê prematuro pode precisar de um pouco mais de tempo do que um bebê não prematuro.

Mas não é porque seu bebê nasceu prematuro que você deve agir como se ele ainda estivesse na incubadora. Depois de alcançar tamanho e peso suficiente para ir para casa, você pode considerar que tem um recém nascido em casa. Ele vai chorar, dormir e comer como um recém nascido, e sua adaptação a ter um bebê em casa é igual a de todos os pais que levam seus filhos para casa pela primeira vez.

Continue amamentando seu bebê no peito, ou na fórmula (se for indicado pelo pediatra) e curta todos os momentos que você tem com o seu bebê. Como todo bebê ele vai crescer e se desenvolver rapidamente, então aproveite todas as oportunidades de estar perto dele, cuidando e protegendo seu bebê.

A Be Little tem uma linha de roupas específica para prematuros. Nossos bodies, macacões e pijamas são feitos com materiais próprios para o contato com a pele sensível do bebê. Nós trabalhamos para oferecer os melhores produtos para ajudar você a proteger seu bebê do frio e deixá-lo confortável o dia e a noite toda.

Compartilhe sua história com a gente, deixe um comentário com a sua experiência com bebês prematuros, sua história pode ajudar outras mães em uma situação parecida.