Quando e Como Introduzir Novos Alimentos para o Seu Bebê

 

 

Uma das coisas mais importantes na vida do seu bebê é a alimentação. A recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) é de que, até os seis meses de vida, a alimentação do bebê seja exclusivamente o leite materno. Mas nos casos em que isso não é possível, e os pais precisam recorrer ao leite em pó, deve-se sempre levar em consideração algumas coisas: em primeiro lugar, se o leite em pó escolhido é o certo para a idade do bebê, e em segundo, que, por ser industrializado, o leite em pó não sacia a sede do bebê como faz o leite materno e, por isso, é necessário dar água para o bebê. Seguindo sempre as recomendações do médico!

Mas, passada essa fase onde o leite – materno ou em pó – é o único alimento do seu bebê, como começar a experimentar outras coisas? O primeiro alimento do bebê deve ser o suco ou o purê de uma fruta. Escolha sempre uma fruta que já seja naturalmente mais doce e, de preferência, não muito ácida. Não acrescente açúcar. Se seu bebê já sabe usar a mamadeira, experimente dar um pouco de suco, não mais do que 30 ml, para ele em vez do leite em uma das refeições. Se até esse momento seu bebê só foi alimento no peito, talvez ele não pegue a mamadeira logo de cara, tente dar o suco com uma colher – de plástico ou silicone – feita para bebês.

Não tente dar muitas coisas novas no mesmo dia. Um novo sabor a cada dois ou três dias é o ideal. Não se preocupe se o bebê parecer não gostar de alguma coisa. Tente novamente em alguns dias e veja como ele reage. E não se preocupe se ele não comer muito, principalmente nas primeiras vezes, o leite que ele ainda está tomando é suficiente para manter seu bebê saudável.

Aos poucos você pode introduzir, junto com as frutas, alguns legumes. Cenoura, batata ou abóbora, o purê com muito pouco ou nada de sal, é o próximo passo na alimentação do bebê. Conforme os meses vão passando, e você vai acrescentando novos e diferentes sabores ao paladar do seu filho, a quantidade de leite ou fórmula que ele precisa vai diminuindo. E, ao completar um ano de vida, a maior parte das refeições do seu filho deve ser feitas de frutas, legumes, e carnes cozidas e/ou desfiadas.

Não tenha medo de tentar coisas novas ou de repetir algum ingrediente que seu filho não gostou da primeira vez. O paladar dele vai mudar conforme ele experimenta mais e mais sabores. E se seu bebê começar a não querer abrir a boca para a próxima colherada ou a virar o rosto, isso provavelmente quer dizer que ele está cheio e não quer mais comer naquele momento.

Não force seu filho a continuar comendo quando ele dá esses sinais. O leite é digerido mais rápido, então a quantidade de vezes que o seu bebê come durante o dia deve diminuir com o aumento da quantidade de frutas e legumes que ele come.

E se prepare. Com a nova dieta, a troca de fralda do bebê também vai mudar. Cor, textura e cheiro vão ficar diferentes e mais fortes. Preste atenção para ver se nenhum alimento novo está causando diarréia ou prisão de ventre no bebê, pois é nessa fase também, de experimentar novos alimentos, que os pais devem prestar atenção na reação dos filhos. Alguns alimentos podem causar algum tipo de alergia, diarréia, erupções da pele ou outros sintomas que indiquem uma alergia àquele alimento. Esse é mais um motivo para introduzir aos poucos os novos alimentos, dessa forma é mais fácil descobrir qual a causa da alergia.

Outra dica importante é que não se deve dar mel para crianças menores de 12 meses. O mel, independente da marca ou da qualidade, pode conter esporos de uma bactéria chamada Clostridium botulinum que é responsável pelo botulismo. O intestino do bebê ainda está se desenvolvendo, e não possui os anticorpos necessários para combater essa bactéria no primeiro ano de vida.

A introdução de novos alimentos não significa que a mamãe deva parar completamente de amamentar seu filho. A amamentação materna continua sendo importante para o desenvolvimento da criança e para o conforto dela. Conforme o bebê começa a comer coisas diferentes, a quantidade de leite materno vai diminuindo. O almoço e o jantar, principalmente, devem ser trocados, aos poucos, por sopas, papas e caldos, mas a OMS recomenda que o leite materno continue sendo oferecido pelo menos até a criança completar dois anos.

A textura dos alimentos também vai mudando com a idade. Papas e purês são ideais para apresentar os primeiros alimentos, mas conforme a criança vai crescendo e se desenvolvendo, você pode começar a incluir alimentos com outras texturas, como a carne desfiada e, quando os dentinhos começarem a nascer, em pedacinhos. Os legumes e frutas também, com o passar dos meses, não precisam mais ser em forma de papa, ter algo macio para mastigar, mesmo antes dos dentes nascerem completamente, ajuda no desenvolvimento dos dentes e da gengiva.

Para tornar a hora de comer mais fácil, a Be Little tem uma variedade de babadores e toalhas de boca que ajudam a manter seu bebê e a roupinha dele mais limpinhos nesse momento de experimentação. Babadores de pano, com ou sem forro impermeável ajudam seu bebê a aproveitar essa fase tão importante da vida e as mamães não se preocupar com uma sujeira muito grande ou manchas indesejadas nas roupinhas deles.

 

Espero ter ajudado ; )

Lu Bechara